VOZ VS MANIFESTAÇÃO

Significado de Voz → substantivo feminino (Anatomia), vibração nas pregas vocais que produz sons e resulta da pressão do ar ao percorrer a laringe. Capacidade de falar; fala: perdeu a voz durante o discurso.

Significado de Manifestação substantivo feminino acção de tornar público, acto de expressar um pensamento, ideia, ponto de vista etc; revelação, manifestação do pensamento.
Manifestação é um acto colectivo em que os cidadãos se reúnem publicamente para expressar uma opinião pública. É habitual que se atribua a uma manifestação um êxito tanto maior quanto maior o número de participantes. O objecto das manifestações são, em geral, tópicos de natureza política, econômica e social.

Uma vez apresentado alguns significados de “Voz e Manifestação”, consequentemente a definição daquilo que é “Manifestação” no seu verdadeiro sentido, porém, antes de mergulhar no meu ponto de vista, pretendo lhes fazer lembrar que hoje é o dia “Mundial da VOZ” e por ser um dia muito importante para o mundo eu gostaria, que nós os jovens enquanto força motriz desse país, soubéssemos ou aprendêssemos um pouco sobre dar a “VOZ” e não a levantar “VOZ”, porque dar a “VOZ” é se fazer sentir de forma ética e moral, é doar a nossa voz, mas sempre de forma ordeira e respeitosa para com quem queremos que nos ouça, porque se não o soubermos fazer nunca seremos ouvidos e “levantar a VOZ” é o fazer da forma mais arrogante e desrespeitosa para com aqueles que nos devem ouvir, o que demonstra que ao levantar-mos a nossa “VOZ” de forma desrespeitosa, até a criança mais educada do mundo terá dificuldade em ouvir, a forma se abordar uma situação, não permite que a outra pessoa lhe preste atenção,  a ilusão de accção pode fazer crer que está no caminho certo para mudar cabeças como muitas por aí.

Me foi dito uma vez pelo meu bisavô “Muezu wa mwadiakimi a usunga nyi ndunge” (Português: As barbas de um homem respeitável com jeito se puxam), por isso é importante falarmos com jeitinho para que sejamos ouvidos, logo, não precisa gritar para levar alguém com jeitinho.
As nossas vozes nas manifestações têm sido levantadas e não dadas, porque pela forma como elas são apresentadas, parecem mais ameaças do que abertura para um diálogo para o alcance do bem comum, o que me faz me perguntar: quais são os objectivos dos manifestantes para com o povo? Será que têm objectivos? O que eles procuram? Se eles têm os mesmos obejctivos, porque, se separam? Ainda me questiono, porque as acções dos manifestantes parecem mais individuais do que colectivas, parecem musculadas do que de paz e não é isso que alguém faz quando busca a construção da democracia, liberdade de expressão e melhoria de vida para aqueles que dizem defender. Fico consternado como as vozes são usadas de forma errónea nesses actos e me ponho a imaginar “e se eles soubessem realmente usar a sua voz!? Que contributo teríamos para o país? … e os aclamados activistas que tanto se diferenciam dos manifestantes, fazendo questão de esclarecer um de outro, só fazem isso e podcasts?

Por isso não basta apenas cobrares ao Estado ou País, cobre também de ti e dê ao país a mudança que há em ti, porque, só assim iremos alcançar a plenitude daquilo que nós buscamos para oferecer ao povo. No entanto dê valor a sua “VOZ” e faça o uso dela da forma mais correcta, porque a forma errada impede o desenvolvimento e o crescimento da democracia num país.

♦ Kiwaba Nzoji

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *